Gestão

O que é e como fazer uma Manutenção Preventiva

9views

Apesar de ser uma prática complexa, onde muitas vezes é necessário parar pontos da produção para efetuá-la, a manutenção é de extrema importância para manter a “saúde” dos equipamentos. Entre as diversas maneiras de se realizar essa intervenção nas máquinas, temos a manutenção preventiva. Apesar de não ser sempre a mais adequada, ainda participa da estratégia de manutenção das empresas. Sendo assim, é importante conhecê-la para que possa ser utilizada da maneira mais adequada e benéfica. Antes de falarmos mais em detalhes de manutenção preventiva, tenho uma excelente dica para você sobre a metodologia Lean Manufacturing, que é usada mundialmente para reduzir desperdícios nas empresas.

O que é Manutenção Preventiva?

  • A manutenção preventiva é aquela feita em intervalos periódicos, seguindo um plano de manutenção pré-estabelecido. É uma manutenção com base no tempo de vida do  equipamento. O seu objetivo é reduzir a probabilidade de falhas, inspecionando a máquina em intervalos seguros e realizando trocas de peças. Porém, essa intervenção nem sempre é no momento mais adequado, como na manutenção preditiva. Para realizá-la, são seguidos alguns critérios, pois a manutenção sem planejamento e sem base de dados pode ser bem mais custosa.

    Quando fazer a Manutenção Preditiva?

    É importante, para realizar o planejamento, que sejam definidos os melhores gatilhos para a intervenção na máquina. Pode-se escolher cada um dos 3 primeiros separadamente ou fazer uma combinação deles (misto).

  • Produtividade: estabelece o momento da manutenção de acordo com o número de peças produzidas ou ciclos de operação (exemplo: 2000 peças). Horas de funcionamento: independente do tempo, esse gatilho leva em consideração as horas que a máquina realmente estava ativa (exemplo: 1500 horas de funcionamento).
  • Misto: caso seja necessário, pode-se estabelecer mais de um gatilho, sendo que o que vier primeiro determinará o momento da manutenção (exemplo: 6 meses ou 2000 peças).
  • Tempo: determina o intervalo de tempo com que a manutenção deve ser feita. Independente de não apresentar falhas, ao chegar no tempo pré-estabelecido (exemplo: 6 meses) a manutenção deverá ser realizada.

    Como planejar a Manutenção Preventiva?

    Para realizar esse tipo de manutenção, podemos preencher um formulário que deve conter pontos imprescindíveis para o processo. Em primeiro lugar, é preciso definir quais as atividades serão realizadas, ou seja, especificar quais equipamentos serão analisados, em uma ordem de prioridade. Dessa forma, o profissional responsável pela manutenção pode otimizar o serviço. Outro ponto importante para destacar no formulário é a data e hora que a manutenção será realizada. Assim, é possível que toda a equipe se prepare para a parada dos equipamentos determinados, sem causar danos à produção. Para que não haja perda de tempo, desencontros ou atividades repetidas, é essencial pré-estabelecer quais os profissionais irão executá-las. Assim, o processo já se inicia com os profissionais certos e de forma coordenada. Além disso, para facilitar o processo, as ferramentas e recursos necessários para a operação também devem ser definidos. O controle desses materiais se dá para que não haja falta de algum deles no momento da manutenção.   Novamente, para que os funcionários se programem e estejam cientes da manutenção preventiva, o tempo de preparação e execução deve ser incluído. Por último, porém um ponto de extrema importância, o custo. Cada operação deve ter seu valor calculado para controle. Assim, é possível determinar se esse tipo de manutenção ainda é viável ou se o orçamento foi de acordo com o esperado.

    Vantagens da Manutenção Preventiva

    Realizar a manutenção preventiva, de forma adequada e com os tipos certos de equipamentos, pode trazer diversas vantagens para a empresa. Como o próprio nome diz, ela previne possíveis falhas, que poderiam gerar grandes custos se não fossem evitadas. Por exemplo, os equipamentos que não recebem a devida manutenção e trabalham abaixo de sua capacidade consomem energia excessiva, um gasto que costuma ser mais difícil de ser notado. Com a manutenção preventiva, é possível reduzir os riscos de quebra do equipamento e melhorar as condições de operação, ocasionando a diminuição de acidentes e paradas inesperadas na produção. Realizando a manutenção previamente, o profissional atuará no equipamento ainda em boas condições, o que facilita o trabalho e reduz o envelhecimento dos componentes.

    Por que a Manutenção Preventiva nem sempre é a mais adequada?

    Um tipo de manutenção que previne falhas, mas ainda sim nem sempre é o mais adequado,  por quê? Os custos da manutenção preventiva ainda são maiores, pois, mesmo com os equipamentos sendo usados nas mesmas condições, cada um tem seu tempo de vida útil. Sendo assim, muitas vezes equipamentos que ainda estão em bom estado e ainda possuem muito tempo de funcionamento perfeito são trocados ou interrompidos antes da hora. Para saber o momento ideal de atuar, principalmente se tratando de máquinas essenciais na produção e de valor elevado, é preciso utilizar as tecnologias oferecidas na manutenção preditiva. Além disso, a manutenção preventiva está ligada às falhas que se dão devido à idade do equipamento, sendo que a maioria deles se desgasta em consequência das suas condições de operação.

    Entendeu tudo sobre Manutenção Preventiva?

    Agora que você sabe que as máquinas e equipamentos são segmentados por tipos e que cada um possui a maneira mais adequada de receber manutenção, fica mais fácil realizar o planejamento da empresa. A manutenção preventiva ainda é uma estratégia muito utilizada, mas, como você pôde ver,  é preciso conhecer suas características e qual a melhor maneira de praticá-la. Visando isso, aprender a identificar desperdícios e entender que algumas atividades são necessárias é um diferencial no currículo de todo profissional.

    Fonte: Voitto

Leave a Response