Engenharia

Engenharia Reversa? Saiba um pouco mais

111views

“Todo engenheiro de sucesso foi uma criança curiosa!” Esta afirmação pode parecer um pouco ousada e até mesmo exagerada, não é mesmo? Afinal, profissionais bem sucedidos de diversas áreas foram crianças que se perguntavam o porquê de tudo. Porém, a engenharia tem um ligação um pouco mais estreita com toda essa curiosidade.

A resposta para esta relação entre engenharia e o mundo infantil é simples. Toda criança, em algum momento da sua infância, já desmontou ou teve a intenção de desmontar um objeto para descobrir como ele funciona, seja um brinquedo ou até mesmo o primeiro computador. Logo, mesmo sem saber, eles estavam praticando o que chamamos de engenharia reversa.

Então, se você ficou curioso para saber mais sobre o que é Engenharia Reversa continue lendo este artigo. Nós também vamos te contar qual a origem desse conceito e como esta prática pode auxiliar seu dia a dia.

Entenda o que é Engenharia Reversa e como surgiu

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a Engenharia Reversa não é sinônimo de Reengenharia, mas sim parte de todo o conceito que abrange esta área de conhecimento.

Logo, podemos dizer que a engenharia reversa é o estudo de um objeto, sistema ou dispositivo para saber como foi criado, qual a tecnologia utilizada e como é possível criar um outro melhor a partir da sua análise.

Em relação a sua origem, não há um período exato para o surgimento da Engenharia Reversa, mas essa  brincadeira de criança virou assunto sério na Segunda Guerra Mundial quando os japoneses começaram a estudar a tecnologia utilizada nas armas e em outros equipamentos militares dos seus inimigos.

A Engenharia Reversa é uma prática legal? 

O uso da Engenharia Reversa sempre foi muito questionado no meio industrial. Afinal, quando o assunto é o famoso “Copia mas não faz igualzinho”, sempre surge uma dúvida sobre a idoneidade do que foi feito.

Porém, para a maioria dos estudiosos deste assunto, a Engenharia Reversa não é considerada ilegal, pois se trata apenas do estudo daquilo que foi feito, além de ser uma área de conhecimento que abre caminho para o surgimento de novas tecnologias.

Qual a utilização da Engenharia Reversa na indústria?

Você já parou para analisar que o lançamento de um produto de sucesso sempre vem acompanhado do lançamento de produtos semelhantes e oriundos de outras marcas?

Isto acontece porque muitas indústrias, como as companhias de telefonia, utilizam a Engenharia Reversa para o desenvolvimento de novos produtos a partir da tecnologia criada por empresas concorrentes.

Do ponto de vista econômico, essa técnica é positiva porque não é necessário investir em pesquisas para a criação de novas tecnologias. De acordo com uma perspectiva estratégica, a chance desse produto fazer sucesso neste caso é grande, visto que a empresa concorrente conseguiu conquistar clientes  com o mesmo tipo de produto.

Contudo, essa prática de benchmarking não possui uma boa aceitação em todas as partes do mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, a lei “Digital Millenium Copyright Act” restringe o uso de Engenharia Reversa na área de informática, sendo permitido apenas a análise de compatibilidade de software e hardware.

Engenharia de Software

Não tem como falar sobre as aplicações da Engenharia Reversa sem citar a  Engenharia de Software, afinal, na área de programação, a engenharia reversa é objeto de estudo de áreas essenciais, como na descoberta do funcionamento do software de empresas concorrentes e para elaboração de novos programas a partir de softwares com tecnologia ultrapassada.

Além disso, a Engenharia de Software é uma área estritamente ligada a linguagens de programação, banco de dados e padrões de projeto de software. Dessa maneira, a Engenharia Reversa pode ser  dividida em duas áreas:

  • Engenharia Reversa sem o código fonte: Quando os pesquisadores não conhecem a linguagem de programação utilizada em um determinado sistema.
  • Engenharia Reversa com o código fonte: Os pesquisadores possuem  o conhecimento da linguagem de programação, mas desconhecem os aspectos globais.

Utilize esta prática a seu favor

Agora que você já sabe o que é Engenharia Reversa, esse conceito não precisa ser apenas aplicado na indústria ou uma lembrança das brincadeiras de infância. Você pode e deve utilizar essa técnica no seu dia a dia para facilitar a sua capacidade de aprendizado.

Por exemplo, se você quer estudar para passar em um concurso público mas não possui muito tempo hábil para se dedicar procure seguir os seguintes passos:

  • Observe: Leia as provas anteriores e veja quais são os assuntos mais cobrados.
  • Anote: Faça uma lista com os principais conteúdos que você deve estudar.
  • Questione: Não acredite em tudo o que as pessoas falarem a respeito da prova, procure manter a calma durante os seus estudos.
  • Organize: Faça um cronograma de estudos.
  • Teste: Refaça todas as provas anteriores.

Leave a Response